2020 chegou: 8 pontos para um planejamento orçamentário eficiente

O período de agosto a dezembro é a época do ano na qual a maioria das empresas começam a fazer o orçamento para o próximo ano. Se sua empresa ainda não iniciou esse processo, é melhor começar rápido, porque 2020 está logo ali.

O orçamento é a peça da gestão que orienta e indica quais resultados serão perseguidos no ano seguinte. Basicamente no orçamento se coloca o resultado final esperado (Lucro Líquido), o valor de geração de caixa operacional (Ebitda ou Lajir) e os valores das alavancas que definem estes indicadores: receitas, custos variáveis, despesas, tributos, receitas e despesas financeiras.

A construção do orçamento é a etapa mais importante para desenvolvimento dos resultados táticos. Definir claramente onde a empresa quer chegar, no horizonte de 01 ano, no que diz respeito a resultados, é o que vai orientar a definição dos projetos de melhoria e a execução dos padrões e rotinas diárias.

Porém, em boa parte das empresas esse processo não é feito de forma consistente e robusta. Listamos abaixo 08 pontos importantes para você ter atenção ao conduzir ou participar de um processo orçamentário:

1- Premissas orçamentárias: quais são as diretrizes estratégicas para o próximo ano? As lideranças devem definir e comunicar claramente onde querem chegar em 2020, isso fará toda diferença para se definir os patamares de resultados e alavancas (receitas, custos e despesas). Caso não tenha um planejamento estratégico plurianual, comece definindo as premissas básicas para o próximo ano. Ex.: taxa do dólar, abertura de novo mercado, criação de novo produto, crescimento do número de lojas, etc…

2- Pacotes de alavancas: quais são os grupos de despesas ou receitas de mesma natureza? Definir grupos de alavancas semelhantes torna o processo de análise e validação das metas mais assertivo e se ganha velocidade no processo. Ex.: Pacote Viagem (passagem aérea, hotel, taxi), Pacote Despesas Gerais (Água, Energia Elétrica, Aluguel), Pacote Produtos Varejo, Pacote Produtos Atacado.

3-  Gestores de pacote (custos/despesas) e gestores de produto (receita): quem é o responsável por cada grupo de alavanca? Definir o responsável pela condução das análises e validação das metas é de suma importância para que o processo tenha um dono. Assim, essa pessoa deve agregar todo o conhecimento necessário para as análises de indicadores e definição das metas.

4-  Análise de despesa: qual o driver de cada despesa? Cada gestor de pacote deve definir o driver gerador de gasto de cada despesa. Sem a análise do fato gerador, a definição consistente de metas ficará mascarada. Ex.: área construída, área de jardim, número de pessoas. E como está a gestão de contratos? Quando cada contrato foi ou será renegociado? Qual o último % de melhoria? Houve avaliação de escopo adequando à realidade? É importante classificar as despesas, separando as necessárias para sobrevivência (cenário limiar) das incrementais e medir o valor agregado gerado por cada incremento.

5- Análise de receita: como está nossa performance nos mercados? A análise de receita deve ser feita para cada produto, sob a luz do binômio Volume x Preço, sempre levando em conta o desempenho histórico (no mínimo dos últimos 12 meses, se existem informações disponíveis) e comparando unidades de negócio (lojas, filiais, supervisores, vendedores) comparáveis.

6- Alinhamento de metas: as metas definidas estão de acordo com a estratégia? O gestor de cada pacote, em conjunto com as lideranças, deve conduzir o processo de desdobramento e negociação das metas, garantindo que ao final das negociações a consolidação da meta estará alinhada com as premissas orçamentárias.

7- Ferramentas de apoio: a construção do orçamento está em uma única ferramenta? Existem sistemas paralelos? O gestor de pacote, juntamente com as áreas de apoio devem definir os padrões de ferramentas a serem utilizados para análises e negociação e definição das metas. Partir de um padrão garante a velocidade necessária e a acuracidade nas informações

8- Definição do Book de metas: todos estão comprometidos com as metas? Ao final do processo orçamentário é de suma importância que cada um assuma o compromisso com sua meta. O acordo das metas feito em cada book, garante que todos iniciem 2020 cientes e alinhados do que é preciso fazer para alcançar as premissas estratégicas

O processo orçamentário de sua empresa é robusto? Segue no mínimo estes 08 passos? Agora é hora de ajustar estes pontos para garantir em 2020 as entregas esperadas.  O Aquila tem a solução para ajudar no sucesso do seu Planejamento Orçamentário. Saiba mais em  www.aquila.com.br/obz-orcamento-base-zero/ e www.aquila.com.br/escola-de-gestao/orcamento-base-zero/

Augusto Massa

Augusto Massa

Bacharel em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Inteligência Competitiva, Gestão Comercial, Matricial Integrado, OBZ, Projetos e Administração Executiva. Consultor há mais de 15 anos (6 no exterior), liderando equipes nos segmentos de Mineração, Metalurgia, Siderurgia, Alimentos, Distribuição, Telecom, Mídia, Varejo, Ecommerce, Saúde, Agronegócio e Setor Público.

Compartilhe:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter