Governo 4.0 – Como podemos entrar nessa nova era?

Chegou a hora do governo 4.0, a revolução digital está em velocidade 5G e ela veio para ficar. A digitalização da máquina pública é mais do que uma ambição dos gestores, passou a ser uma questão de necessidade. A adoção de diversas técnicas de inovação digital deve revolucionar a atuação do estado e a relação do mesmo com o cidadão nos próximos anos.

O Brasil ocupa apenas a 44ª posição no ranking de digitalização governamental da ONU de 193 países. Na liderança deste processo estão nações como a Dinamarca, Coréia do Sul e a surpreendente Estônia. Esta tem sido palco de estudo de gestores públicos do mundo inteiro por ter digitalizado 99% dos serviços públicos. Só não é possível ainda casar e registrar um imóvel a distância. A Arábia Saudita, por sua vez, foi o primeiro governo do planeta a criar um ministério de inteligência artificial.

Como o Aquila, uma das maiores consultorias brasileiras poderia ajudar o Brasil nessa busca pelo desenvolvimento? Há quase 1 década de trabalho e pesquisa, sentimos na pele a dor dos administradores públicos brasileiros. O mais surpreendente que identificamos foi a elevada falta de interação, carência de referências e despadronização entre os mais de 5.570 municípios do país. Cada gestão um novo projeto, uma nova solução…

Nossa primeira conclusão foi que a excelência vem do setor público para o privado. O mesmo é responsável por atrair recursos, criar o ambiente regulatório adequado para investimentos e fomentar os projetos de desenvolvimento humano.

Utilizando tecnologia de Big Data e Machine Learning, nós criamos o IGMA – Índice de Gestão Municipal Aquila. A primeira plataforma nacional, que atualiza 39 indicadores em tempo real, à medida que são publicados por fontes oficiais, compilados e estruturados em uma grande base de dados nacional. Esse índice traduz de maneira organizada e concisa o conceito de uma cidade excelente.

Então um complexo algoritmo sintetiza tudo, em tempo real, em um único índice de 0 a 100, sendo quanto mais alta a nota, mais excelente. Todo município com IGMA abaixo de 50, apresenta situação crítica e elevada dificuldade financeira (quer saber mais sobre eles, acesse link). Entre 50 e 65 estão os municípios considerados em desenvolvimento; Entre 65 e 80 são desenvolvidos e acima de 80 considerados excelentes.

Os indicadores foram selecionados para traduzir o ciclo virtuoso de desenvolvimento humano. São 5 pilares que promovem uma evolução contínua do IDH municipal e, portanto, gerando melhoria na vida dos cidadãos. O pilar fundamental é EFICIÊNCIA FISCAL E TRANSPARÊNCIA. Este mede qual a qualidade e capacidade das máquinas municipais em investir e prestar os serviços básicos a população. O 2º e 3º pilar são EDUCACAO E SAUDE E BEM ESTAR. Eles constitucionalmente correspondem por 40% de todos os gastos das cidades. Os demais pilares estruturantes são DESENVOLVIMENTO SOCIO ECONÔMICO E ORDEM PUBLICA E INFRA ESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA. Aquele município que investe nestes 2 pilares consegue gerar riqueza local, retroalimentando a geração de recursos para a máquina pública.

Através de Machine Learning, a plataforma permite ainda comparação de qualquer município do país por situação, característica, PIB, população. Falarei sobre isso outro dia…

Quer saber qual a posição do seu município? Acesse igma.aquila.com.br

Rodrigo Neves

Rodrigo Neves

Economista pela UFMG, pós graduado em Finanças pela PUC MG, Black Belt em Lean six sigma e com 10 anos de consultoria em gestão, atuando em diversos segmentos, sendo especialista em excelência comercial, gestão pública e inteligencia competitiva.

Fonte: World health statistics 2018 e 2017 – ONU (ref. 2016 e 2015)

Compartilhe:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter