Como administrar uma grande empresa – oito importantes detalhes

1- Controle de desempenho

Administrar uma empresa com o intuito de chegar ao pleno sucesso está totalmente relacionado ao controle de desempenho realizado.

Por isso, uma dica importante é fazer reuniões periódicas com quem está à frente das estratégias e usar e abusar de indicadores para analisar o desempenho.

Essa pode ser a chave de como administrar uma grande empresa, uma vez que, sabendo os resultados obtidos em um período, você consegue tomar decisões mais estratégicas e assertivas, como medidas corretivas e mudanças de planos.

Os indicadores devem ser completos e envolver várias áreas e com metas bem negociadas e divulgadas.

2- Definição dos principais KPIs

Os Key Performance Indicators (KPIs) são os indicadores-chave de desempenho de uma empresa.

Eles trazem valores quantitativos que possibilitam à empresa medir suas ações, envolvendo desde a área financeira até de produção, marketing, vendas, clientes, gestão de pessoas, entre outras.

Totalmente estratégico, um bom KPI é utilizado na tomada de decisões e torna-se relevante em todos os níveis do negócio.

Os indicadores podem ser estratégicos, táticos e operacionais, e são definidos de acordo com o momento da empresa. Pode-se definir indicadores de resultado econômicos, financeiros, patrimoniais, análises de investimentos, indicadores de produtividade, assim como de risco, marketing e vendas.

O importante é criar métricas que auxiliem a empresa a alcançar a constante de crescimento que procura.

3- Finanças impecavelmente organizadas

Os KPIs financeiros são essenciais e, por isso, vale um cuidado extra para as finanças da empresa.

Você precisa da certeza de que elas estejam impecavelmente organizadas, que o fluxo de caixa esteja correto e que a análise do balanço patrimonial e DRE da empresa esteja sendo feita.

Qualquer mudança que envolva o financeiro envolve planejamento, então não se esqueça disso. Outra dica importante é visar um plano sustentável pelo menos para o ano vigente, garantindo recursos suficientes para mão de obra, produtos e serviços, assim como possíveis investimentos para melhorias.

Quando possível, analise e revise os custos, sabendo que a área financeira deve ter, sobretudo, disciplina. Ferramentas para gestão financeira podem ajudar.

4- Planejamentos estratégicos suportados por planos de ação

Fundamentais para uma boa administração, os planejamentos estratégicos devem ser contínuos para continuar auxiliando no alcance de objetivos da empresa a curto, médio e longo prazo.

Para isso, um bom estudo que levante informações sobre clientes, concorrência, mercado, fornecedores e colaboradores deve ser providenciado.

Além de auxiliar a entender a capacidade de produção e vendas, assim como objetivos, os planejamentos devem estar suportados por planos de ação realmente práticos, prontos para sair do papel.

Estabeleça prazos, recursos e metas estratégicas para desenvolvê-los e ativá-los.

5- Inovação e transformação digital

A inovação e a transformação digital são dois pontos distintos, mas interligados pela sua proposta de avanço.

Uma cultura inovadora pode ser determinante para administrar uma grande empresa – o pensar em inovar produtos, serviços, atendimentos, ou até mesmo internamente, em processos e métodos de gestão.

Já a transformação digital é parte da realidade atual nas culturas corporativas. As ações cada vez mais digitais geralmente dão espaço para verdadeiras inovações, que geram valor para os clientes, mas principalmente para a marca.

De acordo com uma pesquisa realizada em 2018 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), 48% das grandes empresas disseram pretender investir em tecnologias digitais.

Confira o gráfico:

As ferramentas digitais dominaram o mercado e boa parte do processo de como administrar uma grande empresa está na observação dessas inovações tecnológicas e no investimento, de fato, em novas tecnologias.

6- Comunicação estratégica

A comunicação deve ser estratégica. E isso significa ter um plano de comunicação eficaz entre sua equipe, com investidores e clientes. Você precisa de meios para transformar a comunicação da empresa, seja com o apoio do RH, de uma assessoria de imprensa ou do time de marketing.

No caso dos investidores, pense em estratégias para que, desde o início, possam ser convencidos de que, se não investirem em seu negócio imediatamente, estarão perdendo dinheiro.

Crie planos e reúna informações completas para tornar sua comunicação o mais eficiente possível.

7- Marketing como aliado

O apoio de um time de marketing é imprescindível para administrar uma grande empresa. A responsabilidade de chamar a atenção de consumidores, buscar aumento nas vendas e satisfazer os desejos dos clientes, de uma maneira sustentável e estratégica, ficará por conta desta área.

Ajuste sempre com o departamento o que você deseja e esteja em contato direto para que a imagem da marca esteja ainda sob seu controle.

A ideia é gerar mais lucro para a empresa, com campanhas e ações que mostrem ao mundo de fato do que a empresa é capaz.

8- Não esquecer a responsabilidade socioambiental

Investir em questões sociais e ambientais é também algo muito importante para administrar uma grande empresa nos dias atuais. Portanto, atente-se ao assunto e sempre que possível se engaje com ações e projetos sociais, de conscientização e que possam envolver todos os profissionais da empresa.

Dentro deste tema, vale ainda destacar a importância do investimento em capital humano, na capacitação e treinamento de colaboradores, assim como a valorização de pessoas.

Esse tipo de ação melhora processos e rotinas, aumenta os índices de produtividade e torna a empresa mais humana. Pensando sempre em como formar equipes empreendedoras, motivadas e criativas, você estará atendendo um requisito-chave para administrar sua empresa e torná-la ainda mais competitiva.

Publicação Siteware – adaptação Erico C. Barros

Erico Barros

Erico Barros

Conselheiro e sócio do Aquila, é administrador com especialização em economia e finanças pela University of Cambridge e avaliação de negócios governamentais pela USP. Participou do Program for Management Development da Harvard University e integrou a 1° missão de executivos brasileiros ao Japão, em 1991. Atua há mais de três décadas com a gestão de organizações de diversos segmentos.

Compartilhe:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter